A VIDA DE SÃO FRANCISCO DE SALES

 

Visita ...

Oblatos de São Francisco de Sales -osfs
Provincia Sul-americana e Caribenha
http://www.oblatos.org.br

Que Jesus Viva!
http://oblatosamlat.cybermeme.net/

Salesian Cybermemes (English with Spanish, Portuguese translation available)
http://cybermeme.net/salesian.html

Other Oblate and Salesian Links

 

Os anos convulsionados na França, depois da Reforma Protestante, formaram o pano de

fundo da vida de Francisco de Sales. Ele nasceu no dia 21 de agosto de 1567 de uma

família nobre, no reino da Sabóia, situado entre a França, Itália e Suíça. Ele estudou no

Colégio de Clermont dos Jesuítas, em Paris, e na Universidade de Pádua, onde se

doutorou no Direito Canônico e  Civil.

 

Sendo estudante em Paris, teve que enfrentar a tempestade de uma severa crise

espiritual, ao sofrer a tentação de desespero referente à predestinação.

 

Para o seu pai, foi uma grande decepção que Francisco não aceitou uma carreira

esplêndida no mundo, mas preferiu o sacerdócio. Depois da ordenação, o seu bispo o

enviou como jovem missionário para Chablais, distrito da Sabóia, por quatro anos. Lá

ficou famoso por seus folhetos em defesa da fé e, mal e mal, se escapou de um

atentado contra sua vida. Os seus escritos dessa  época foram publicados com o título

Controvérsias e a Defesa do Estandarte da Santa Cruz. Ao finalizar o seu

apostolado de missionário, ele tinha persuadido cerca de 72.000 Calvinistas a voltar

para a Igreja Católica.

 

Foi ordenado bispo de Genebra em 1602, mas residia em Annecy (agora situada na

França), já que  Genebra estava sob o domínio dos Calvinistas e ficou fechada para ele.

Sua diocese tornou-se muito conhecida na Europa por motivo de sua organização

eficiente, seu clero zeloso e os leigos bem esclarecidos -- uma realização monumental

naquela época. A sua fama como diretor espiritual e escritor aumentava.

Convenceram-no que reunisse, organizasse e expandisse suas muitas cartas sobre

assuntos espirituais e as publicasse. É o que ele fez em 1609, com o título Introdução

à Vida Devota. Essa se tornou a sua obra mais famosa e, ainda hoje, é uma obra

clássica que se encontra nas livrarias no mundo inteiro. Mas o seu projeto especial foi

o escrito do Tratado do Amor de Deus, fruto de anos de oração e trabalho. Este

também continua sendo publicado hoje. Ele queria escrever também uma obra paralela

ao Tratado, ou seja, sobre o amor ao próximo, mas a sua morte no dia 28 de dezembro

de 1622, aos 55 anos de idade, o impossibilitou. Além das obras mencionadas acima,

suas cartas, pregações e palestras ocupam cerca de 30 volumes. O valor permanente e

a popularidade dos seus escritos levou a Igreja a conceder-lhe o título de Padroeiro

de Escritores Católicos.

 

Francisco aceitou em sua casa um jovem com dificuldade de audição e criou uma

linguagem de símbolos para possibilitar a comunicação. Essa obra de caridade conduziu

a Igreja a dar-lhe um outro título, ou seja, o de Padroeiro dos de Difícil Audição.

 

El colaborou com Santa Francisca de Chantal na fundação da ordem religiosa das Irmãs

da Visitação de Santa Maria, conhecidas pela simplicidade da sua regra e tradições e

por sua abertura especial a viúvas. Foi através da persistência de uma destas irmãs,

uns 250 anos mais tarde, a Madre Maria de Sales Chappuis, que um sacerdote de Troyes,

na França, Luís Brisson, fundou os Oblatos de São Francisco de Sales, uma comunidade

de sacerdotes e irmãos, dedicados à vida  e divulgação do espírito e dos ensinamentos

de São Francisco de Sales. Padre Brisson fundou também uma comunidade de irmãs com

o mesmo nome, Oblatas de São Francisco de Sales.

 

O espírito e a fama de Francisco e a influência dos seus escritos se estenderam

rapidamente depois de sua morte. A Igreja o declarou santo formalmente em 1665 e

lhe deu o título excepcional de Doutor da Igreja em 1867 - um título outorgado só a

uns 30  santos na história da Igreja que são famosos por seus escritos. A sua festa a

Igreja celebra no dia 24 de janeiro.

Diferente de muitos santos &emdash; cujas vidas, repletos de acontecimentos maravilhosos,

parecem estar fora do alcance de cristãos comuns &emdash; a vida de Francisco de Sales não

apresenta nada de sensacional. Os seus ideais de moderação e caridade, de gentileza e

humildade, de alegria e entrega à vontade de Deus são expressos com uma sensatez

que anima os fracos e alimenta os fortes, ocasionando-lhe o reputação como o Santo

Cavalheiro.

 

Para comemorar o quarto centenário do seu nascimento, o Papa Paulo VI escreveu uma

Carta Apostólica, em 1967, na qual elogiou a conveniência de Francisco de Sales para

nossa época moderna. Ele escreve: "Nenhum dos Doutores da Igreja, mais do

que São Francisco de Sales preparou as deliberações e decisões do Concílio

Vaticano II com uma visão tão perspicaz e progressista. Ele oferece a sua

contribuição pelo exemplo da sua vida, pela riqueza da sua verdadeira e

sólida doutrina, pelo fato que ele abriu e reforçou as veredas da

perfeição cristã para todos os estados e condições de vida. Propomos que

essas três coisas sejam imitadas, acolhidas e seguidas."

 

Salesian Cybermeme

 

Se quiser mais informação sobre São Francisco de Sales, entre em contato com

 

 


 

O ESPÍRITO DE SÃO FRANCISCO DE SALES

 

(extraído dos seus escritos)

 

Não espere as mudanças e eventualidades desta vida com medo; antes, encare-as com

a firme esperança de que, ao surgirem, Deus, de quem você é filho, o livrará delas.

 

Só confia nEle e Ele continuará conduzindo você seguramente através de tudo. Onde não

puder caminhar, Ele o carregará nos braços.

 

Não se preocupe com o que pode acontecer amanhã; o mesmo Pai eterno que cuida de

você hoje, se encarrega de você amanhã e todos os dias. Ou Ele protegerá você do

sofrimento, ou lhe dará a força infalível para suportá-lo.

 

Esteja em paz, pois, e afaste todos os pensamentos de angústia.

 

Anime-se e transforme os problemas em matéria para seu progresso e maturidade.

 

Pense muitas vezes em Nosso Senhor, pois Ele ajudará a suportar os problemas. Todos

eles serão incapazes de abalar você, só lembrando-se de que você tem um tal amigo.

 

Faça tudo com calma e em paz. Realize quanto puder, tão bem quanto for capaz.

 

Procure ver Deus em todas as coisas sem exceção, e disponha-se a fazer a vontade

dEle com alegria. Faça tudo para Deus, unindo-se com Ele por palavras e obras.

 

Avance muito simplesmente com a Cruz de Nosso e tenha paz consigo mesmo. Passará

por cada tempestade com seguridade, enquanto a sua confiança se fixar em Deus.

 

Não perca a sua paz interior por nada, nem se todo o seu mundo parece vir abaixo. Se

se dá conta que se afastou da proteção de Deus, conduza o seu coração de volta para

Ele tranqüila e simplesmente.

 

Faça todas as coisas em nome de Deus e fará tudo bem. Se comer ou beber, trabalhar

ou descansar, ganhará muito aos olhos de Deus, ao fazer todas essas coisas como Deus

quer que se faça.

 

Aconteça o que acontecer, não desanime; segure-se firmemente em Deus, mantenha-se

em paz, com confiança no seu amor eterno por você.

 

 


UMA SANTIDADE PRÁTICA

 

A Espiritualidade Salesiana para Hoje

 

Uma introdução geral à Espiritualidade Salesiana.

  

"Onde estivermos, podemos e temos que aspirar a uma vida perfeita."

Assim escreveu Francisco de Sales (1567-1622), bispo de doutor da Igreja, há

aproximadamente 400 anos, na sua obra espiritual clássica, Introdução à Vida

Devota. Escrevendo primeiramente para os leigos, Francisco enfatizou que Deus

chama todos à santidade. A santidade é possível e, porque Deus a quer, certamente

ajudará os que procuram levar uma vida santa.

 

Junto com sua amiga espiritual, Santa Joana de Chantal (1572-1641), Francisco mostrou

como as pessoas, em todos os estados de vida, podem crescer em santidade. As suas

idéias chegaram a ser conhecidas como a ESPIRITUALIDADE SALESIANA. Como outras

escolas de espiritualidade cristã, a espiritualidade salesiana ajuda os fiéis a

desenvolver uma relação mais profunda com Deus por meio de Jesus Cristo. As suas

características distintas surgem dos elementos particulares que ela enfatiza. Essa obra

&emdash; não sendo de forma alguma a única que trata da Espiritualidade Salesiana &emdash; destaca

os seguintes elementos principais. Esperamos que esta síntese de la Espiritualidade

Salesiana anime os leitores a explorar a riqueza dela para si.

 

Criados à imagem de Deus

 

Criados à imagem e semelhança de Deus, todos somos chamados à mesma finalidade: a

união com Deus. Reconhecendo isso, tratamos cada pessoa com respeito, até com

reverência. Em meio a uma sociedade violenta &emdash; revólveres e quadrilhas nas ruas,

abusos de mulheres e crianças nos lares, os pensamentos e palavras raivosos que nos

nascem no coração &emdash; a Espiritualidade Salesiana nos convida à amabilidade.

 

Somos amáveis primeiramente para conosco. Francisco nos faz lembrar de não

alarmar-nos e desanimar-nos por nossas quedas, mas, pelo contrário, levantar-nos

depois de uma queda. Ele aconselha: "seja paciente com todo mundo, sobretudo consigo

mesmo." A amabilidade para conosco conduz à amabilidade para com os outros.

Aprendamos a abandonar atitudes de juiz e  tornar-nos mais misericordiosos. O desejo

de vingança ou represália &emdash; a origem de tanta violência no mundo &emdash; cede espaço ao

perdão. Tornamo-nos feitores de paz no lar e na sociedade.

 

A Espiritualidade Salesiana reconhece que cada pessoa é única e no repetível. Já que

cada um tem um caráter diferente e dons diversos, a santidade será diferente

para cada um de nós. Como, então, me torno santo? "De maneira muito simples," diz

Francisco de Sales, "ao cumprir a vontade de Deus. Ele exorta: "Não desejes ser nada

senão o que tu és, e procura sê-lo com perfeição." Reconhecendo que a vontade de

Deus é encontrada em nossa vocação ou estado de vida, a Espiritualidade Salesiana

enfatiza a importância do cumprimento dos deveres comuns da nossa vocação &emdash; um

verdadeiro desafio para os homens e mulheres de hoje em dia. Tensos pelas exigências

da família e dos negócios, aturdidos por problemas econômicos, preocupados com o

futuro, poderíamos só desejar sair correndo &emdash; imaginariamente ou de fato. Talvez

encontremos a Deus em circunstâncias menos agitadas! Francisco, no entanto, nos faz

lembrar que Deus está perto de nós na ocupação da nossa vocação. "Não é a

tranqüilidade que aproxima a Deus dos nossos corações; antes é a fidelidade do nosso

amor," ele diz.

 

O seguimento da vontade de Deus reclama discernimento diário em espírito de oração.

Segundo pensamento salesiano, o discernimento implica um certo equilíbrio. De um

lado, precisamos de uma determinada abertura ou flexibilidade para responder, quando

o Espírito Santo nos chama a modos novos de pensar e atuar. De outro lado, a

perseverança na vocação própria é essencial para o crescimento espiritual. Francisco

lembra: "Assim como um arbusto que é transplantado freqüentemente não

pode lançar raízes, e, conseqüentemente, não pode chegar à maturidade e

produzir o fruto desejado, assim a alma que transplanta o seu coração de

um plano para outro não pode desenvolver o crescer na perfeição, já que

a perfeição não consiste em começos mas em cumprimentos."

 

Tudo por amor

 

A Espiritualidade nos desafia a tornar-nos virtuosos &emdash; a tornar-nos santos! A

Espiritualidade é descrita muitas vezes como uma "espiritualidade do coração", o

coração divino e o humano ocupados no amor apaixonado de um para o outro. Só o

amor motiva e sustenta a nossa procura de santidade. "Tudo por amor, nada à

força," nos insta Francisco.

 

Mas o amor é um empreendimento duro. Requer sacrifício e desprendimento. Numa

época que super-enfatiza a realização pessoal e auto-cumprimento, a Espiritualidade

Salesiana indica um rumo distinto. Chama-nos à disciplina interior, a uma prática

consistente das "pequenas virtudes": paciência com pais idosos ou jovens rebeldes,

amabilidade e humildade com amigos e colaboradores, e simplicidade em nosso modo

de viver. No silêncio do nosso coração, aprendemos a entregar tudo a Deus, a morrer

para si mesmo, a viver totalmente para Jesus. A idéia salesiana reconhece que o

progresso espiritual aumenta lentamente e, freqüentemente, à custa de muito. No

entanto, também reconhece que, ao voltar o nosso coração a Deus, ao cumprir a sua

vontade, encontramos a nossa maior felicidade e realização.

 

O Momento Presente

 

Só dispomos do momento presente, o aqui e agora, no qual temos que responder a Deus.

Mas concentrar-se no presente pode ser difícil. Podemos lamentar atos do passado, ou

atormentar-nos sobre o futuro incerto. Até lembranças positivas ou sonhos sobre

tempos felizes vindouros podem distrair-nos das oportunidades no presente. Como

Deus se me mostra neste instante? Como posso responder com uma palavra ou ação de

amor? Se estamos indevidamente preocupados com seja o passado, seja o porvir,

talvez nos escape como Deus nos está chamando a estar com Ele, agora mesmo. Em vez

disso, a Espiritualidade Salesiana nos convida a confiar na Providência de Deus. Ou Deus

nos protegerá de contratempo, ou nos dará a força para suportá-lo. Com confiança,

podemos "lançar a nossas preocupações em Deus, pois Ele toma cuidado de nós".

 

Crescimento Espiritual por Meio de Relacionamentos

 

A Espiritualidade Salesiana tem muito que ver com relacionamentos; ela é consciente de

que o progresso espiritual surge em e por meio de relacionamentos. Dentro da família,

por exemplo, somos desafiados a crescer diariamente nas pequenas virtudes. Ao

desempenharmos tarefas comuns &emdash; de limpeza, de cozinhar, de ajudar nos deveres,

planejando um aniversário &emdash; com amor extraordinário, encontramos Deus. Tornamo-nos

realmente como Jesus, se seguimos o seu exemplo de serviço generoso.

 

A espiritualidade pessoal aumenta na comunidade cristã. Quando nos encontramos para

escutar a Palavra de Deus e celebrar a sua presença, somos estimulados pela fé e a

entrega dos outros. Desafiam-nos a oferecer o nossos dons à comunidade e a ir além

das preocupações pessoais, em favor do bem comum.

 

Dentro da comunidade podem desenvolver-se certas amizades espirituais. A

Espiritualidade Salesiana aprecia tais amizades como um dom de Deus. Enamorados já

com Deus, os amigos crescem no amor mútuo e expressam esse amor em serviço

generoso e, muitas vezes, criativo à comunidade &emdash; de fato, ao mundo. Na sua amizade

duradoura, São Francisco de Sales e Santa Joana de Chantal deram-nos um modelo de

verdadeiro amor fecundo que afetou a vida de inúmeras pessoas. Os amigos espirituais

nos desafiam e sustentam; evocam o que há de melhor em nós; mostram-nos o rosto de

Deus.

 

Otimismo Salesiano

 

Quando o medo e a dúvida nos apertam, a Espiritualidade Salesiana nos indica sinais de

esperança &emdash; sim, até de alegria. Sem dúvida, o pecado e seus efeitos terríveis

entraram no mundo. Mas o pecado não tem a palavra final. Deus disse a palavra final

em Jesus. Este nos oferece a graça para realizar nossas potencialidades humanas; para

tornar-nos amantes de Deus e do próximo, para crescer em perfeição -- e tornar-nos

santos! Por sua confiança na Providência de Deus e sabendo que Deus dirige tudo para

o bem, a Espiritualidade Salesiana irradia otimismo. Quer em meio a grandes provas,

quer em grandes alegrias, o nosso coração pode estar em paz, seguro na certeza de

que "o mesmo Deus que toma cuidado de nós hoje, cuidará de nós amanhã

e sempre."

 

 

 


COMO TUDO COMEÇOU...

 

 OS OBLATOS DE SÃO FRANCISCO DE SALES

 

Ela tinha 50 anos; ele, 26. Ela era uma religiosa de clausura. Ele, sacerdote diocesano.

Ela já tinha celebrado o seu Jubileu de Prata. Ele foi ordenado havia só 3 anos. Ela era a

Madre Maria de Sales Chappuis da Ordem da Visitação de Santa Maria. Ele, Padre Luís

Brisson, um sacerdote da Diocese de Troyes, na França.

 

Seria interessante conhecer os pensamentos que cruzavam a mente deles naquela

manhã do dia 1 de outubro de 1846, quando Padre Brisson se apresentou à Madre Maria

de Sales, a Superiora do mosteiro da Visitação em Troyes. Ele era o capelão,

recentemente nomeado para as freiras e as meninas do pequeno pensionato, ligado ao

mosteiro. Infelizmente, nenhum dos dois parece ter-se tomado o tempo para registrar

os seus pensamentos daquele dia. No entanto, não há dúvida que, a partir daquele

momento, durante os 32 anos seguintes até a morte dela aos 82 anos de idade, as suas

vidas haviam de estar muito relacionadas uma com outra.

 

Se a gente teria que descrever o relacionamento dos dois em poucas palavras &emdash; pelo

menos no começo &emdash; poderia-se dizer que era um relacionamento de persistência e

resistência. Ela persistindo, ele resistindo. Não é que não a estimasse muitíssimo, uma

senhora de fé profundíssima, uma santa vivente. O problema era que ela tinha um

sonho, uma inspiração que mudaria radicalmente a vida dele, e ele não estava para

mudá-la. O sonho dela poderia ser traçado  para trás quase 200 anos até encontrar um

outro sacerdote e uma outra freira. O sacerdote era o Bispo São Francisco de Sales. A

religiosa foi Santa Joana Francisca de Chantal. Os dois foram os fundadores da Ordem

da Visitação da qual a Madre Maria de Sales era um membro. Eles também tinham um

sonho, um sonho de fundar um grupo de sacerdotes e irmãos. Depois da morte dele em

1622, Santa Joana resolveu começar um grupo assim, uma congregação de homens que

levariam adiante o trabalho de São Francisco de Sales. Ela trabalhava muito para

executar essa visão de um grupo de homens que, acima de tudo, seriam formados pelos

ensinamentos de São Francisco de Sales. Os sonhos de Santa Joana não haviam de

realizar-se; ficou reservado para os outros dois: Padre Brisson e Madre Maria de Sales.

 

Há uma quantidade de pequenas informações, uma série de diversos elementos que

poderiam ser lembrados referente aos anos iniciais dos Oblatos, alguns empolgantes,

outros constrangentes. É interessante olhar os primeiros 5 membros que se associaram

a Padre Brisson, compondo a primeira comunidade dos Oblatos: um teólogo

esperançoso, e  um pregador inflamado - um eremita retirado, e  um homem doentio,

entregue a Padre Brisson pelo Bispo de Troyes, para que o homem tivesse "um lugar

para morrer" &emdash; e, finalmente, um jovem enérgico, pronto para conquistar o mundo.

Exteriormente tinham pouco em comum. Interiormente, tinham tudo em comum: o

sonho, a inspiração, a visão deles. E esse sonho, essa inspiração e visão tem sido

passada adiante durante mais de um século para milhares de homens na Europa, África,

América do Sul e do Norte e Ásia. E aquele sonho, aquela inspiração e visão, encarnada

cada vez de novo em cada membro novo da comunidade forma a história contínua dos

Oblatos de São Francisco de Sales.

 

 Para mais informações sobre os Oblatos, entre em contato com

 

 


OS OBLATOS DE SÃO FRANCISCO DE SALES

 

Os Oblatos de São Francisco de Sales são um grupo de homens, dedicados ao espírito de

São Francisco de Sales. Este era bispo no século 16 e ficou conhecido por seu espírito

otimista. Era um homem à frente do seu tempo, pois ele escrevia, pregava e

vivia uma mensagem muito atual &emdash; quer dizer, que podemos viver e

experimentar o sagrado, a presença de Deus neste mundo. Ele acreditava no

que é humano, concreto, comum; podemos levar uma vida extraordinária. Francisco de

Sales era um bispo gentil, um sacerdote amável, uma pessoa que desafiava as pessoas

para ver e experimentar o sagrado, o extraordinário em si mesmas, em sua família, nos

seus amigos, no trabalho e tempo livre. Imagine, a presença e o espírito de Deus ativos

na manhã, na hora do cafezinho com um amigo, durante um dia atarefado na escola ou

em outro trabalho, como também ao descansar com a família e amigos! Ele

acreditava que a vida está cheia de oportunidades para descobrir e

experimentar a nossa capacidade, como também da família e dos amigos, de

amar a Deus, ao vivermos a vida!

 

Nós, Oblatos, julgamos que o espírito e a mensagem de S. Francisco de Sales é

apropriado e importante para o nosso mundo hoje. Achamos que século 21 precisa do

espírito e ensinamento de São Francisco de Sales. Acreditamos que a mensagem do

Evangelho e os ensinamentos da Igreja Católica dão sentido e esperança

para todos os homens e mulheres, pela luz do espírito de São Francisco de

Sales! Lecionamos em educandários do 2º e 3º grau, atendemos campos universitários,

trabalhamos em paróquias e somos ativos nas missões no exterior, somos capelães

hospitalares e militares e damos assistência carcerária, somos assistentes sociais e

diretores espirituais &emdash;&emdash; basta lembrar-se de algum serviço e se encontrará um Oblato

que o faz. Prestamos o nosso serviço na América do Norte (Estados Unidos, Canadá e

México) e na América do Sul (Brasil, Uruguai e Equador), na Europa (França, Alemanha,

Áustria, Suíça, Itália, Holanda), na África (Namíbia, República da África do Sul, Bénin) e

Ásia (Índia).

 

Se quiser mais informação sobre os Oblatos de São Francisco de Sales, entre em contato com:

 

 


FORMANDO-SE OBLATO

O Programa de Formação Salesiana

 

 Nós, Oblatos de São Francisco de Sales, somos sacerdotes e irmãos, dedicados ao

espírito de São Francisco de Sales. Francisco era um homem do século 16 que escrevia,

pregava e vivia uma mensagem muito contemporânea &emdash; que podemos viver e

experimentar a presença de Deus em nosso vida comum de cada dia!

 

Nós, Oblatos, acreditamos que o século vinte e um precisa do espírito

e ensinamento de São Francisco de Sales.

Queremos garantir que a sua luz não fique no escuro.

 

Para alcançar este objetivo, nós, Oblatos de São Francisco de Sales, temos um

Programa de Formação Salesiana particular. O objetivo fundamental e finalidade

essencial dessa Programa de Formação é ajudar, para que o candidato entenda e

cresça no amor para com Deus e o próximo, de maneira que, como Oblato de São

Francisco de Sales, ele possa servir o Reino de Deus na Terra. O nosso Programa de

Formação visa a integração e desenvolvimento de toda a pessoa. Os diversos

componentes desse desenvolvimento incluem os aspectos humanos, pessoais,

espirituais, religiosos, sociais, salesianos, apostólicos e acadêmicos. Abaixo se encontra

um breve esquema  do nosso Programa de Formação.

 

O Programa de Associado (opcional)

 

Um Associado Oblato é um homem, de idade escolar ou mais velho, que deseja

examinar a sua vida com relação à vida Oblata. O processo, que se desenrola durante o

Programa de Associados o ajudará a descobrir, se o Senhor o está chamando ou não a

ser um Sacerdote ou Irmão Oblato. Como Associado, ele continua o seu modo de viver

cristão de costume. Além disso, ele tem um contato habitual com os Oblatos através de

um Oblato como pessoa de Contato e o Diretor do Programa de Associado que 

visita com ele lugares onde Oblatos trabalham, convida-o a participar de funções

Oblatas e ajuda a organizar retiros para as pessoas que seguem o programa. O

Programa de Associado dura até ele chegar a uma decisão clara com relação à sua

vocação ou decide abandonar o programa. Normalmente, isso coincide com o curso do

segundo grau ou universitário ou durante a primeira experiência no mundo do trabalho,

de um a quatro anos.

 

Postulado

 

Um novo membro do comunidade Oblata viverá, durante um determinada época, como

Postulante, normalmente durante um ano. Esse tempo se reserva, para que o novo

membro faça uma transição lisa do seu modo de viver atual à nova realidade de vida

numa comunidade Oblata. Os postulantes seguem a sua formação formal ou informal.

 

Noviciado

 

Um Programa de Noviciado, de um ano de duração, a Igreja requer para todos os

religiosos. Durante este ano, o Noviço começa a estudar e apreciar as raízes

salesianas e cresce na compreensão da vida Oblata e Espiritualidade Salesiana. Esse ano

de reflexão tranqüila é a preparação à profissão dos votos de pobreza, castidade e

obediência que fará do noviço um Oblato professo de São Francisco de Sales. Depois

do Programa de Noviciado, renovam-se os votos anualmente, durante pelo menos

quatro anos antes dos votos perpétuos.

 

Estágio Apostólico

 

Os Oblatos são uma comunidade apostólica, chamada a servir às necessidades da

Igreja. Por isso, uma parte essencial da nossa formação se encontra na área do serviço

ao Povo de Deus. Durante este período, se espera do Oblato que se envolva com tempo

integral no ministério, sob a responsabilidade de outro Oblato.

 

Formação Teológica Contínua

 

Um princípio fundamental da Espiritualidade Salesiana é que o crescimento é um

processo que dura uma vida. Para isso se precisam novos desafios e oportunidades.

Os Oblatos de São Francisco de Sales acreditam que a formação não é assunto só dos

membros jovens. Esperamos  que todos sigamos crescendo, tanto individual quanto

comunitariamente, em preparação da vida  partilhada no Reino. Convidamo-lo a

acompanhar-nos, ao crescermos rumo a tudo que Deus planejou.

 

Para mais informação sobre Francisco de Sales ou os Oblatos de São Francisco de Sales, por favor, entre em contato com o sacerdote mais próximo da sua casa:

  

Irmãos

 

Os Irmãos continuam a sua formação e prática profissionais como também a sua

foramção teológica como parte da sua preparação aos votos perpétuos. Um programa

de estudos traça-se para cada irmão para possibilitar-lhe combinar os seus dons

pessoais e as necessidades da comunidade Oblata.

Escolásticos

 

Os escolásticos (candidatos ao sacerdócio) completam um programa de formação

acadêmica, profissional e  pastoral, elaborado para prepará-los ao ministério

específico de diácono e sacerdote. Esse programa termina geralmente com a colação

de grau, a   profissão perpétua, ordenação diaconal e, finalmente, a ordenação

sacerdotal. Além dos estudos teológicos, muitos escolásticos

procuram a formação profissional em outras áreas de estudo.

 

 


  O PROGRAMA ESCOLAR PARA ASPIRANTES DOS OBLATOS DE SÃO FRANCISCO DE SALES

 

Os Oblatos de São Francisco de Sales são uma comunidade religiosa de sacerdotes e

irmãos que seguem o espírito do bispo e santo de Genebra que viveu no século 17.

Francisco de Sales acreditava na bondade intrínseca de cada pessoa e no chamado

único de cada indivíduo a fazer deste mundo um lugar mais santo, ao descobrir quem

somos -- as nossas boas qualidades e talentos, nossas fraquezas e conquistas -- e

para sê-lo bem. Francisco viu que os acontecimentos comuns e corriqueiros e os

relacionamentos da vida diária tinham uma grande importância, quando enfrentados

com muito amor. O seu moto: "Jesus viva" é também o seu desafio, dirigido a nós para

fazermos Nosso Senhor mais evidente em nosso mundo, pela maneira como vivemos.

 

Os Oblatos procuram seguir o espírito de Francisco de Sales pelo modo de convivermos

e trabalharmos. Os Oblatos são professores, administradores, pastores, são capelães

hospitalares, militares e carcerários, assistentes sociais, conselheiros e missionários.

As nossas comunidades se encontram na América do Norte e do Sul, no Canadá. Além

disso, na Europa, África e Ásia.

 

Um aspirante é um jovem entre os dezessete e vinte e poucos anos de idade que está

interessado  na vida Oblata. Ele tem um modo de vida plenamente cristão. Como

estudante freqüenta o educandário de sua escolha ou trabalha no ramo de sua

preferência. Socialmente, tem os seus amigos e continua desenvolvendo boas amizades

que o apóiam. Também mantém contato com os Oblatos durante esses anos por meio de

um Oblato que procura ajudá-lo a discernir, se Nosso Senhor o está chamando ou não a

ser um Oblato de São Francisco de Sales. Esse discernimento se realiza através de

contatos habituais, visitas ocasionais e um retiro anual. Espera-se que, no fim do

programa (de não mais de quatro anos), o aspirante seja capaz  de fazer uma opção

clara quanto a seu rumo de vida.

 

Os Oblatos o convidam a considerar o Programa de Asspirantes. Ajude-nos, para que

"Jesus viva" no modo confidente e alegre como você passa pelos acontecimentos de

cada dia.

 

Se deseja mais informação sobre a maneira de fazer isso como aspirante,

por favor, entre em contato com:

 

 

 

 

 


 

 RETORNE À PÁGINA PRINCIPAL DO DESLOCAMENTO PREDETERMINADO